A QUEM PERTENCE A SAÚDE ÚNICA?

Dr. Ricardo Pereira Ribeiro

Zootecnista – Professor Associado

Universidade Estadual de Maringá

Doutor em Ciências

Segundo Baljit Singh, um dos precursores do conceito de Saúde Única, o termo doenças zoonóticas é muito antigo; remonta centenas de anos. Na história da humanidade sempre existiram vírus e bactérias transmitidos de animais para humanos. A diferença é que hoje há alguns fatores altamente favoráveis ao surgimento e reemergência dessas enfermidades. O contato mais próximo entre seres humanos e animais, principalmente os selvagens, é um deles. A degradação do meio ambiente e o aumento populacional intensificou esse contato entre humanos e animais em seus habitats, o que tem favorecido em muito a transmissão de agentes infecciosos. Os meios de transporte também. A facilidade e rapidez com que as pessoas se deslocam atualmente pelo mundo é um fator relevante na disseminação de doenças. Um aspecto interessante, que não tem relação direta com transmissão das doenças, mas gera forte impacto na opinião pública, é o papel dos meios de comunicação nesses casos.

O conceito de Saúde Única surgiu para traduzir a união indissociável entre a Saúde animal, humana e ambiental. … Muitas doenças podem ser melhor prevenidas e combatidas por meio da atuação integrada entre a Medicina Veterinária, a Medicina Humana e outros profissionais de áreas do saber promotores de saúde, Humana, Animal e Ambiental.

A ex-presidente da Comissão de Ética, Bioética e Bem-estar Animal do CFMV, Ingrid Atayde, ressaltou em 2017 que a defesa do bem-estar animal passa necessariamente pela luta contra a pobreza humana. “Quem tem recursos para comprar uma carne que foi produzida seguindo os princípios do bem-estar animal ou se comprometer com a causa do bem-estar?”, questionou. Já a ex-presidente da Comissão Nacional de Meio Ambiente do CFMV, Maria Izabel de Medeiros, levou aos debates do VIII Fórum o viés ambiental. “Um animal abatido sem bem-estar prejudica muito o ambiente em relação ao animal abatido no tempo certo e da forma correta”, exemplificou

Seguindo o mesmo caminho a maior ícone mundial em Bem Estar Animal, a Zootecnista Temple Grandin que esteve no Brasil em julho de 2017, destacou a importância dos médicos veterinários e zootecnistas para o bem-estar animal.

A norte-americana, reconheceu a responsabilidade dos médicos veterinários e zootecnistas para a promoção do bem-estar animal. Eleita pela revista Times, em 2010, como uma das cem pessoas mais influentes do mundo, Temple Grandin se destaca por revolucionar o manejo e as instalações de animais nos Estados Unidos, em especial de bovinos.

Continuando, a Zootecnista também afirma que os projetos que conseguem avançar nas questões de bem-estar são aqueles em que o gestor compactua e defende a ideia. Além disso, para que uma tecnologia possa ser disseminada, enfatiza a importância de se escolher muito bem a fazenda de implantação, para que após testado e com bons resultados, possa ser replicada em escala comercial.

As dicas da Norte-americana são para que o médico veterinário ou zootecnista sejam difusores das ideias do bem-estar animal, aconselhando que escrevam muito sobre o tema. “Se conhece um bom trabalho, fale sobre ele nas revistas especializadas direcionadas aos produtores”, enfatiza. “Foi isso que fiz a minha vida inteira”, reconhece, ao lembrar da importância de simplificar o material acadêmico e torna-lo aplicável para a produção.

A Saúde Única é um conceito extremamente amplo, o qual deve abranger esforços de um sem número de profissionais que devem atuar em uma sinergia, muitas vezes invisível e sem barreiras geopolíticas para promover  a saúde coletiva em todos os sentidos, assim fica claro que os promotores de saúde, dentro do novo Conceito de Saúde Única, não são apenas os profissionais que atuam no tratamento de doenças, em cirúrgias e ações invasivas no corpo humano ou animal, particularmente em Atos Médicos, mas profissionais modernos que atuam em todos os elos da cadeia de produção, de modo que se garanta uma produção segura e saudável, um ambiente equilibrado e que se previna a ocorrência de enfermidades, especialmente zoonoses, com a aplicação de práticas e conhecimentos modernos adquiridos através de sua formação profissional durante seu curso de graduação e através da procura constante do conhecimento, mesmo após sua habilitação formal.

https://st4.depositphotos.com/1008648/21965/i/1600/depositphotos_219653216-stock-photo-businessman-blurred-background-using-using.jpg

Desse modo, pode-se identificar que um universo de integração de um grande número de profissionais são fundamentais para que se possa verdadeiramente consolidar esse novo conceito de Saúde Única, pois as ações pré-detecção das doenças, no sentido de sua prevenção, são muito mais importantes, consistentes e sustentáveis do que ações curativas, as quais são extremamente onerosas e ineficazes sob todos os pontos de vista.

Essa universalização da união de todos os campos do saber podem trazer tudo que há de melhor para o conhecimento da integração entre a vida humana, animal e o equilíbrio ambiental, de modo que as ações preventivas sejam mais importantes que as ações curativas, as quais devem ser acionadas tão somente nos momentos oportunos e quando outras medidas não são mais eficientes.

Desse modo a produção animal levando-se em conta o bem estar, as boas práticas de produção, a nutrição, a genética adequada e o melhoramento, adaptado às condições de produção; no meio urbano, o planejamento urbanístico e implantação de medidas sanitárias e adequado destino e tratamento de esgotos e resíduos urbanos e industriais, programas de vacinação, e educação; no meio rural, o  gerenciamento ambiental, programas de reflorestamento e repovoamento ambiental, especialmente o conhecimento e gerenciamento do manejo de fauna silvestre, especialmente na interface natureza e meio urbano.

Assim esse entendimento demonstra que não serão através de ações corporativas as quais fragilizam a consolidação da qualidade, pois essa só pode ser atingida através da trans e interdisciplinaridade, É evidente que em determinados momentos cada ator do processo, ou determinado profissional deverá exercer  seu papel em sua referida especialidade, mas a cada dia, na sociedade moderna é cada vez mais evidente e necessário o entendimento de que a complementariedade e universalidade do conhecimento é necessária para a evolução dessa mesma sociedade e que qualquer tipo de ação com viés corporativo pode tornar toda uma  profissão um grande risco à vida no Planeta.

Categorias Sem categoria

2 comentários em “A QUEM PERTENCE A SAÚDE ÚNICA?

  1. Nilva Mascarenhas 19 de agosto de 2019 — 18:03

    Texto maravilhoso mostrando a interdependência do ser humano, do animal e do meio ambiente e a ação ética e precisa de todos os profissionais comprometidos com a seriedade do exercício de suas profissões para a saúde e bem-estar do planeta!

    Curtir

  2. Parabéns Prof. Ricardo pela qualidade da abordagem, sobre um tema relativamente novo no cenário Brasileiro.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close